3 vantagens de investir em aluguel de imóveis

3 vantagens de investir em aluguel de imóveis

Investimentos costumam atrair a atenção de muita gente interessada em ter uma renda com aluguel ou fazer negócios mais confiáveis com a compra e venda de imóveis. Claro que a alavancagem pode ou não gerar os resultados esperados, ou seja, os rendimentos podem não acontecer da forma como você imaginava. Por isso, o investidor deve ser cuidadoso na hora de escolher em que vai investir.

O mercado imobiliário é um segmento muito interessante, apresenta ciclos de baixas e de altas, mas nunca deixa de ser uma excelente opção para ganhar dinheiro. Em 2020, vale dizer que as perspectivas nesse setor serão promissoras!

Comprar imóveis para alugar, por exemplo, é uma ótima proposta para obter renda mensal, permitindo que o bem seja usufruído por outros em troca de um pagamento regular. Está pensando nessa ideia? Veja, a seguir, 3 vantagens de investir em aluguel de imóveis!

1. A segurança patrimonial que é conferida pelo valor de mercado 

Enquanto no mercado financeiro, o investidor fica nos dois extremos de arriscar pouco e também ganhar pouco ou arriscar muito dinheiro e ficar na expectativa para que o retorno seja bom, no mercado de imóveis, o investidor trabalha em um cenário mais confiável e mais tranquilo.

Mesmo considerando os períodos em que o mercado esfria e o preço dos imóveis cai, ficando a favor dos compradores, é quase impossível que os bens fiquem valendo menos que o valor original. A tendência é sempre a valorização ao longo do tempo, atravessando ciclos de alta e de baixa. Como o bem sempre permanece, com uma reforma, por exemplo, é possível fazer o bem ter um valor, duas ou três vezes mais elevado.

Citamos esse ponto positivo, porque muitos investidores gostam de comprar imóveis para revender — o que não deixa de ser um bom negócio, principalmente para os investidores mais experimentados. Mas comprar e/ou construir e investir no aluguel de imóveis pode ser ainda mais lucrativo! O bem estará sempre em sua posse; e a entrada frequente de capital pode ser bastante atrativa.

2. O aluguel de imóveis comerciais é também muito praticado

Pode-se alugar qualquer tipo de imóvel, seja ele residencial ou comercial. Há alguns anos, percebe-se uma tendência generalizada de locar imóveis para trabalhar. As salas comerciais, por exemplo, são um claro exemplo dessa realidade.

Existem profissionais de todas as áreas que procuram um espaço para montar suas oficinas de conserto, clínicas, escritórios, laboratórios e assim por diante. Geralmente, eles pagam aluguel pelo ponto. Existem mesmo hospitais e escolas que se desenvolvem em um ponto alugado e não próprio.

Alugar galpões também é uma boa iniciativa, pois muitas empresas e indústrias procuram espaços estrategicamente localizados para estocar produtos e matérias-primas. Esses pontos são fundamentais para a versatilidade do negócio e o custo-benefício do aluguel muitas vezes compensa, fazendo com que as organizações prefiram locar que comprar ou construir seus próprios galpões. Há, inclusive, galpões infláveis e desmontáveis, que suprem necessidades especiais e podem ser alugados com certa recorrência.

3. O investimento em imóveis envolve menos riscos

Ao contrário de investimento como ações e alguns títulos, o aluguel de imóveis é um investimento de risco moderado ou mesmo baixo. É claro que se deve ficar ciente de que todo investimento envolve algum nível de risco, não existe nenhum que seja 100% seguro. Mas, ainda que o mercado imobiliário esteja exposto a oscilações, basta pensar um pouco para entender o quanto o aluguel pode ser uma excelente aposta.

A casa, o apartamento, os pontos comerciais são seus, pertencem a você, o que significa patrimônio. Para alugar, é necessário fazer um contrato que confere direitos e obrigações a ambas as partes. Para ter mais segurança ainda no negócio, é possível contar com a mediação de uma imobiliária competente.

Mesmo considerando riscos como o não pagamento das mensalidades pelo inquilino, o proprietário está protegido pela lei, podendo cobrar multas ou mesmo despejar o locatário inadimplente. Enfim, pode haver cancelamento de contrato se houver motivos justos. 

E, caso o inquilino pague suas mensalidades pontualmente, o proprietário conta com uma renda mensal que pode se prolongar indefinidamente, enquanto existir o imóvel e ele estiver alugado. E os reajustes são permitidos anualmente. Viu como o aluguel de imóveis pode ser uma boa solução para quem tem dinheiro e procura um bom investimento?

Divulgue essas vantagens! Compartilhe o post nas redes sociais, entre seus contatos. Afinal, você pode até encontrar pessoas interessadas em vender algum imóvel.

Conheça 6 modelos de galpão industrial

Conheça 6 modelos de galpão industrial

O galpão industrial é uma estrutura fundamental para as operações logísticas e de produção. Consiste, ao mesmo tempo, em um espaço destinado à produção e ao armazenamento dos materiais. Ainda que se localize em outro local, que não a sede industrial, esse espaço é da máxima importância para o crescimento e a boa continuidade do negócio.

Deve-se saber, portanto, como escolher o melhor modelo, aquele que mais se ajuste às necessidades da organização. Com a finalidade de facilitar a sua escolha, vamos mostrar 6 modelos de galpão industrial. Assim, ficará mais fácil realizar sua escolha!

1. O galpão industrial piramidal 

Esse modelo é construído, na maioria das vezes, com tendas tensionadas. O nome se deve à estrutura em forma de guarda-chuva, em que a lona é pontuda na extremidade. Já o corpo principal é confeccionado em chapas de ferro e/ou sistemas tubulares, que são fixados por meio de parafusos, encaixes e conexões. 

Vale observar que é o modelo mais adequado para quem necessita de uma área menor de depósito, como entre 30 e 300 metros quadrados, por exemplo.

2. O galpão industrial em arco

Esse modelo de galpão industrial é recomendado para quem busca as melhores soluções de acústica, climatização e condensação. O galpão em arco é muito proveitoso geralmente para as indústrias situadas em regiões onde acontecem muitas chuvas, pois facilita o escoamento da água da cobertura pelos lados, diminuindo o perigo das infiltrações.

Na maioria das vezes, as peças de cobertura (em arco, curvadas) são formadas por um isolante de poliuretano e podem ser usadas em telhados de metal que já estejam prontos.

3. O galpão industrial shed

Nesse caso, o galpão industrial tem a cobertura na forma de degraus. Essa peculiaridade visa proporcionar maior ventilação e iluminação do espaço interno. Isso é viável porque existem pontos de conexão nas fendas e aberturas do telhado. Os vãos podem ser simples ou múltiplos.

O galpão shed tem a grande vantagem de revestir, tanto longitudinal quanto transversalmente, grandes extensões. Também é chamado de galpão em shed.

4. O galpão industrial com uma ou duas águas

Esse modelo pode abranger amplas extensões de área coberta em somente um pavimento. Caracteriza-se pela arrumação das águas na cobertura, sendo que algumas peças da manta ou lajes podem ser confeccionadas em material translúcido, o que oferece incidência de luz solar de boa qualidade no interior da construção.

A estrutura é geralmente formada por pórticos e se sustenta sobre um sistema de vigas, tesouras e terças. Essa armação pode ser usada em estocagens e produções diferentes, como produtos agrícolas e industrializados.

5. O galpão industrial de dois pisos

Em muitas indústrias ou empresas, convém contar com um espaço destacado do espaço industrial a fim de ser aproveitado como vestiário e refeitórios, entre outras utilidades. Esse modelo de galpão também é indicado para quem pretende empregar o mesmo imóvel para as tarefas de administração.

Habitualmente, no galpão de dois pisos, deixa-se um espaço específico e em apenas um piso para fazer os estoques dos materiais.

6. O galpão industrial inflável

O galpão industrial inflável é conveniente para ser montado em regime de urgência em estações de trabalho que não podem suspender suas operações, mesmo diante de alterações climáticas. Ou em casos que não possam paralisar as atividades, porque são realmente imperiosas e precisam ser concluídas dentro de certo período.

É um modelo especial, sem estruturas metálicas, já que é projetado para tarefas de curto prazo e que precisam de deslocamentos a fim de que os projetos sejam continuados e efetivados da forma adequada e com eficiência.

Esses 6 modelos de galpão industrial são basicamente as opções disponíveis e atendem a diferentes demandas. Alguns, como o galpão inflável, podem ser usados em momentos mais críticos. Uma mesma indústria pode ter, se for possível e realmente necessário, galpões de modelos diversos.

E você, qual tipo prefere? Que galpão industrial acha mais vantajoso ou interessante? Aproveite para comentar e acompanhar nossas publicações em nosso Facebook!

Casa x apartamento: em qual investir?

Casa x apartamento: em qual investir?

Fazer investimento em imóveis é algo que exige bastante consideração, afinal, trata-se de uma decisão importante. Quando se olha para o mercado imobiliário residencial, é comum ter uma dúvida simples: vale mais a pena fazer investimento em casa ou em apartamento?

Para responder a essa questão, é preciso analisar as características de cada proposta. Você terá um cenário mais realista e confiável a respeito do que combina mais com seus objetivos.

Veja a seguir o que é melhor para você: um investimento em apartamento ou em uma casa, e tire as suas dúvidas!

Por que fazer investimento em casa?

A casa é uma escolha bastante comum entre quem busca uma residência e aparece como uma alternativa interessante de investimento. Um dos seus principais pontos positivos é o maior espaço disponível.

É muito comum que imóveis dessa espécie tenham uma área mais ampla, como mais quartos ou cômodos espaçosos. Assim, é possível cobrar um aluguel maior, por exemplo, para quem quer explorar o local dessa forma. Para quem vai morar, é a chance de ter um conforto maior!

Além disso, há maior nível de liberdade. Quem mora em casa não precisa seguir certas regras de um espaço compartilhado (condomínio). Isso significa não ter que dividir espaços em comum ou poder mudar a fachada conforme quiser.

Por que fazer investimento em apartamento?

Já o apartamento consiste em uma unidade localizada em um edifício, que pode fazer parte de um condomínio. Como estamos falando de um ambiente coletivo, traz um nível maior de segurança. Se a entrada no local for restrita, a proteção será ainda maior.

O investimento em imóveis desse tipo também costuma ser mais interessante por causa da grande procura. Especialmente nos grandes centros urbanos, se trata de um estilo de moradia que já faz parte da vida das pessoas pela facilidade de manutenção e circulação.

Além disso, pode trazer benefícios e serviços extras. Há condomínios com áreas de lazer, áreas de convívio e outros espaços que atraem o interesse de muitas pessoas.

Saiba mais: 4 dicas para fazer o investimento ideal

Entre casa e apartamento, qual é a melhor alternativa?

Em princípio, não existe uma resposta definitiva se é melhor fazer investimento em casa ou apartamento. É preciso considerar as suas necessidades e suas expectativas para chegar a uma decisão mais confiável!

Se quiser uma opção para alugar mais facilmente, um apartamento costuma ser a melhor proposta, já que, normalmente, tem as melhores localizações na cidade. Se quiser menos custos associados, a casa pode ser a escolha certeira.

Caso queira investir para morar, o importante é considerar seu estilo de vida e suas necessidades. Quem procura mais espaço e autonomia deve recorrer a uma casa. Se o objetivo for ter menos preocupações com a segurança, uma unidade em prédio se destaca.

De qualquer forma, é essencial fazer a procura com a ajuda certa na hora do investimento, principalmente saber como anda o mercado imobiliário, e a Regional Imóveis pode auxiliar bastante! Com experiência e amplo portfólio, a imobiliária tornará o processo muito mais simples e seguro.

Na hora de fazer um investimento em imóveis, é indispensável saber escolher entre casa e apartamento. Com essas dicas, você conseguirá tomar a melhor decisão para as suas preferências!

Quer ter muitas outras dicas e novidades sobre o assunto? Curta a nossa página no Facebook e fique de olho nas postagens.

4 passos para efetuar venda de imóveis

4 passos para efetuar venda de imóveis

O processo de venda de imóveis pede alguns cuidados. Não é fácil conseguir negociar uma casa ou apartamento, especialmente para quem não é um corretor ou um especialista em vendas!

Seria muito bom se houvesse um roteiro simples para garantir a venda de imóveis sem dificuldade, não é mesmo? Nós listamos 5 passos para ajudar você na venda de qualquer casa ou apartamento. Quer saber quais são? Então continue lendo o texto e prepare-se para efetuar uma boa transação.

1. Organize a documentação para poder vender o bem imobiliário

Um dos primeiros passos para efetuar a venda de imóveis é garantir que toda a documentação do apartamento ou da casa em questão está em ordem. Afinal, sem os documentos organizados, não será possível concluir o negócio.

Da parte do proprietário do imóvel, é necessário ter uma série de documentos de identificação, como os seguintes:

  • RG e CPF (e do cônjuge também, caso haja);
  • certidão de nascimento;
  • certidão de casamento (caso haja);
  • certidão do distribuidor cível – Fórum;
  • certidão de feitos (da Justiça Federal e da Justiça do Trabalho);
  • certidão negativa do ofício de interdição e tutelas.

Já do imóvel, serão necessários outros documentos para poder fechar negócio. São eles:

  • matrícula atualizada;
  • imposto de transmissão de bens imóveis;
  • certidão negativa de débitos municipais;
  • declaração de quitação condominial (caso haja).

2. Prepare o imóvel para receber visitas de interessados

É importante ter em mente que, assim que você anunciar o imóvel em qualquer lugar, logo aparecerão interessados para comprar o apartamento ou casa que você está vendendo. Como é óbvio, essas pessoas vão querer visitar o lugar antes de fechar negócio.

Por isso, é importante que o imóvel esteja preparado para a visitação dos interessados. Se você ainda morar nele, é importante deixá-lo limpo e arrumado, sem bagunça visível para não causar má impressão.

Além disso, é essencial que todos os pequenos defeitos do imóvel, como lâmpadas queimadas, paredes descascadas ou outros problemas estejam resolvidos quando os interessados forem visitar o lugar.

3. Tire fotos de qualidade para mostrar o imóvel aos interessados

Se você pretende anunciar o imóvel pela Internet, é importante que você tenha boas fotos para mostrar o lugar para as pessoas se interessarem. É válido tirar fotos quando os cômodos estiverem vazios e decorados.

Além disso, dê preferência a fotos em ângulos amplos, que possam pegar todo o espaço de um cômodo de uma só vez, sem que a pessoa precise montar um “quebra-cabeça mental” do seu imóvel.

4. Registre a casa ou apartamento em canais de venda de imóveis

Para fazer a venda de imóveis, é importante registrar a sua casa ou apartamento em determinados canais de venda. Afinal, se as pessoas não enxergarem o anúncio, não saberão que o lugar está à venda.

Na hora de registrar o seu imóvel em canais online, garanta que terá boas fotos e também que fará uma descrição completa do lugar. Informe quantos metros quadrados têm a casa ou apartamento, quantos cômodos, onde está localizado, quais as condições e características do espaço.

Seguindo essas 4 dicas, você terá mais facilidade para fazer a venda de imóveis, sejam seus, sejam de conhecidos. Depois disso, é só cuidar da parte burocrática e finalizar o negócio o quanto antes.

Se você está interessado em vender uma casa ou apartamento, cadastre seu imóvel para venda no site da Regional Imóveis.

Qual é o melhor momento para comprar imóvel

Qual é o melhor momento para comprar imóvel

Muitas pessoas se perguntam qual é o melhor momento para comprar imóvel. A razão para a dúvida é simples de entender: ter a sua casa própria é um sonho, mas é um compromisso sem igual.

Se você comprar um apartamento ou casa na hora “errada”, pode pagar muito mais do que esperava, o que leva a transformação do sonho em um pesadelo financeiro.

Por isso, é importante olhar para o cenário macroeconômico e para a sua vida pessoal para descobrir qual é o melhor momento para comprar imóvel. Quer saber se está nessa fase? Então siga a leitura do artigo até o fim!

Quando os juros estão baixos pode ser melhor momento para comprar imóvel

Comprar imóvel é, além de realizar um sonho, um investimento. Você está colocando algumas centenas de milhares de reais em um apartamento ou uma casa. Esse dinheiro poderia, por exemplo, seguir para um título de crédito público ou privado e daria mais lucro do que se você comprasse um imóvel.

No entanto, isso só é possível em épocas de juros altos. Atualmente, a Taxa Selic chegou a 5% ao ano, o menor valor da história e perspectiva é de que cairá ainda mais.

Por isso, hoje é o melhor momento para comprar imóvel, pois os juros são baixos e compensa investir o dinheiro nele do que em outros tipos de investimentos.

Quando o preço dos imóveis está estável é um bom cenário para aquisições

É importante ficar de olho na variação de preços das casas e apartamentos para identificar o melhor momento para comprar imóvel. Isso pode ser visto ao consultar o Índice FipeZap, que mede justamente a variação de preços.

Quando os preços estão em queda, não vale a pena comprar pois haverá depreciação no mês seguinte. Ou seja: um apartamento de R$ 300.000,00 poderá valer 1%, 2% a menos no próximo mês e você “perde” valor no processo.

Quando os imóveis estão em alta, é uma boa ideia investir, mas também pode ser perigoso pois o financiamento pode ficar mais caro. Por isso, a fase ideal é quando os preços estão estáveis.

Quando você se sente pronto para realizar os seus sonhos

As condições para identificar o melhor momento para comprar imóvel não dependem apenas do cenário macroeconômico. Ele impacta, claro, principalmente na parte financeira do negócio.

No entanto, é importante que tenha chegado o momento de ter a casa própria dentro da sua história de vida. Você e seu cônjuge (se tiver) devem perceber se é ou não a hora de saltar da vida de aluguel para assumir esse compromisso de uma casa própria.

Aprendeu como avaliar quando chegou o melhor momento para comprar imóvel no Brasil? Lembre-se de fazer uma vistoria nas condições macroeconômicas e se chegou a hora de realizar esse sonho na sua vida.

Será que já está na hora de você comprar um imóvel? Então, venha conhecer os imóveis que estão à venda no site da Regional Imóveis!

Imóveis: 4 dicas para fazer o investimento ideal

Imóveis: 4 dicas para fazer o investimento ideal

Investir em imóveis pode ser a saída adequada para o seu negócio deslanchar de vez. Essa é uma forma de expandir as operações ou mesmo de melhorar os resultados em termos de custos e de aproveitamento. Para fazer o investimento ideal, é essencial considerar algumas características importantes.

Logo de saída, pense em recorrer a imóveis comerciais e indicados para cada área. Nem sempre uma fábrica precisa de um escritório e, sim, de um galpão ou barracão, por exemplo. A partir disso, vale conhecer quais são as características indispensáveis para observar.

Na sequência, confira 4 dicas para fazer o investimento ideal em imóveis!

1. Confira como é a estrutura para fazer uma boa escolha

Um bom imóvel é aquele que oferece todas as características necessárias para um uso estratégico. Nesse aspecto, a avaliação da estrutura é determinante para selecionar a opção adequada e obter os melhores resultados.

Em um galpão industrial, por exemplo, é preciso pensar na área disponível, na disposição interna e nas possibilidades de uso. Considere, ainda, o nível de segurança, a qualidade da estrutura e até se existem áreas para veículos de carga e descarga.

O ideal é que o espaço seja útil para cada propósito, como o armazenamento ou a distribuição de produtos.

2. Avalie a localização para fazer o investimento ideal em imóveis

Por falar nisso, é conveniente pensar na localização antes de tomar uma decisão. Especialmente do ponto de vista empresarial já que essa característica faz toda a diferença na logística.

Um barracão industrial longe da empresa não é a opção ideal, assim como um muito próximo do negócio e distante da área de interesse dos clientes. Nesse caso, uma localização intermediária é a melhor saída.

Confira, ainda, se é simples chegar e sair do local, se tem fácil acesso às principais vias e se apresenta alguma dificuldade extra. Assim, fica mais fácil fazer o investimento ideal.

3. Considere todos os custos envolvidos em cada oferta

Não menos importante, é preciso analisar os impactos financeiros dessa decisão. Para não disponibilizar tantos recursos de uma vez, o aluguel pode ser mais em conta. Já se for uma área de grande potencial, a compra pode significar um bom investimento no longo prazo.

Além de tudo, pense em quais são os gastos gerais, como o valor de aluguel ou o de manutenção. Mais que isso: avalie qual é o retorno em cima desses valores, para descobrir se uma alternativa realmente é a melhor opção para fazer o investimento ideal. Assim, não há o risco de, simplesmente, escolher o mais barato e depois ter prejuízos.

4. Tenha o apoio de entende do assunto

Além de considerar as características dos diversos imóveis, é fundamental não se esquecer do processo ligado ao investimento. Antes de assinar um contrato de locação, é indispensável que tudo esteja de acordo com o que manda a lei. Para não correr riscos, o melhor é ter o apoio de uma imobiliária especializada.

Além de aumentarem a segurança, os corretores auxiliam em todo o processo de seleção de oportunidades. Com a orientação de especialistas, vai ser mais tranquilo visitar, selecionar e investir no que realmente tem a ver com seu negócio — e tudo da melhor maneira e com menos burocracia.

Saber como fazer o investimento ideal em imóveis pode transformar a sua empresa. Com essas dicas, será bem mais fácil realizar a escolha adequada entre as principais alternativas do mercado.

Não perca nenhuma novidade ou orientação sobre o mundo dos negócios! Curta a nossa página no Facebook e fique de olho.

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.