Confira a situação do mercado imobiliário

Confira a situação do mercado imobiliário

O setor imobiliário é sempre um dos principais afetados por qualquer mudança nas condições econômicas. Ao prestar atenção em sua recuperação, por outro lado, é possível aproveitar as melhores oportunidades no tempo certo. Nesse caso, vale a pena conhecer a situação do mercado imobiliário.

Após alguns anos de esfriamento, a área tem voltado a se desenvolver e promete novos números para 2020. Se você estiver pensando em alugar ou comprar um imóvel, agora pode ser o melhor momento.

Para não ter mais dúvidas, confira como anda a situação do mercado imobiliário e entenda quais são as perspectivas.

As mudanças nas condições de juros facilitaram o acesso ao setor

A taxa Selic ou taxa básica de juros da economia tem grande influência no crédito. Quando ela fica menor, o custo de financiamentos e empréstimos costuma diminuir, o que aumenta a disponibilidade e facilita o acesso ao crédito.

Em 2019, a Selic chegou ao seu patamar mais baixo da história. Em outubro, o comitê responsável baixou a taxa para 5%, o menor índice da história. Esse é um movimento que acompanha a tendência de sucessivas quedas. Por isso, é possível dizer que o ano foi marcado por uma facilidade no acesso.

Com a manutenção do índice ou mesmo uma queda em seu valor, a expectativa é que fique cada vez mais fácil comprar ou alugar imóveis.

O crescimento dos lançamentos é um dos destaques do mercado imobiliário

Essa facilitação para o mercado consumidor estimulou a parte imobiliária, como as construtoras e incorporadoras. Em 2019, um dos destaques ficou para o volume de lançamento, em especial no terceiro trimestre.

Segundo o levantamento da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, crescimento foi de 4,1% em relação ao trimestre anterior e de 23,9%, em comparação ao mesmo período de 2018. Ainda sobre 2018, as vendas no período tiveram uma elevação de 15,4%.

Tudo isso faz com que a expectativa de crescimento para o final do ano, em números consolidados, seja de 8 a 10%, em relação ao ano anterior.

O aspecto mais positivo da aumenta de oferta é que há novas opções para atender a certas necessidades. Além disso, é algo que impacta direta ou indiretamente o restante da economia. Se o mercado imobiliário lança novos empreendimentos, há mais emprego gerado e dinheiro em circulação.

Os imóveis comerciais estão entre as principais tendências

As principais medidas de crescimento do setor são tomadas em relação aos imóveis residenciais. No entanto, também existe uma tendência que merece citação: os imóveis de caráter comercial.

O motivo é simples: com o reaquecimento da economia, as empresas voltam a investir, inclusive em novos espaços de trabalho. Ao mesmo tempo, há a busca por versatilidade, economia e eficiência. Com isso, certas ofertas do mercado imobiliário têm recebido grande ênfase.

Os galpões, por exemplo, podem ser adaptados às exigências de estoque ou mesmo de distribuição dos negócios. Localizados em pontos estratégicos, são mais baratos que imóveis comuns e têm qualidades diferenciadas. Diante da necessidade de competitividade elevada, essas são opções que têm se destacado.

O mercado imobiliário está em plena recuperação e dá bons indícios a respeito da retomada da economia. Ao conhecer as principais possibilidades e os investimentos, é mais descomplicado aproveitar as boas características do momento.

Gostou de explorar esse panorama sobre a área de imóveis? Compartilhe o post nas suas redes sociais!

Adicionar um comentário


Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.